top of page

Cordel Encantado


Desde o dia 14 de janeiro o Vale a Pena Ver de Novo apresenta a novela Cordel Encantado. Exibida originalmente entre abril e setembro de 2011 no horário das 18 horas, a trama de Thelma Guedes e Duca Rachid conta uma história que une o luxo da nobreza europeia com a simplicidade do sertão nordestino. Tudo começa quando no século XIX Augusto (Carmo Dalla Vecchia) e Cristina (Alinne Moraes), rei e rainha da fictícia Seráfia do Norte viajam com a filha Aurora ao Nordeste brasileiro em busca do tesouro escondido por Dom Serafim, fundador do reino. Mas Cristina e Aurora são vítimas de uma emboscada preparada pela Duquesa Úrsula (Débora Bloch), mulher invejosa que quer o lugar das duas. Percebendo que corria perigo, numa atitude desesperada Cristina entrega a filha para o casal Virtuosa (Ana Cecília Costa) e Euzébio (Enrique Diaz), que veem naquela bebezinha um recomeço depois da morte do filho, que também era bebê. Cristina sofre um acidente e morre logo depois deixando Augusto profundamente deprimido. Pois ele acha que a filha também morreu. 20 anos se passam e Augusto nunca se recuperou totalmente das perdas que sofreu. Mas volta a ter esperança quando fica sabendo que a filha pode estar viva no Brasil. Enquanto isso na fictícia cidade de Brogodó, localizada no sertão nordestino, Aurora, digo, Açucena (Bianca Bin) é uma bela jovem que vive feliz ao lado dos pais adotivos e do irmão Cícero (Miguel Rômulo). Mas a vida dela e de toda a cidade mudam completamente quando Rei Augusto e outros nobres de Seráfia do Norte chegam a Brogodó. A vida amorosa de Açucena/Aurora também movimenta a trama. Ela está noiva de Jesuíno (Cauã Reymond), seu grande amor. E não quer nada com Timóteo (Bruno Gagliasso). Um rapaz rico e mimado que nutre um sentimento doentio pela jovem e faz de tudo para tê-la a qualquer preço. O reencontro de Açucena com a sua origem relembra o que ela nem sabia. Uma das cláusulas do acordo de paz entre Seráfia do Norte e Seráfia do Sul diz que os então pequenos Aurora e Felipe, príncipe da Seráfia do Sul, deveriam se casar quando atingissem a maioridade. Felipe (Jayme Matarazzo) também faz parte da comitiva de Seráfia que chega a Brogodó. Depois que conhece a destemida Doralice (Nathalia Dill), o rapaz também não quer colocar esta parte do acordo em prática. Depois de tantas mudanças como é que Aurora/Açucena conseguirá conciliar o lado princesa e o lado sertaneja? Como a moça e Jesuíno lidarão com as dificuldades até poder finalmente viver esse grande amor que sentem um pelo outro? Aos poucos os capítulos vão respondendo estas questões.

Apenas 2 anos depois de sua exibição original, a novela foi lançada num box de 12 DVDs pela Globo Marcas. Reforçando ainda mais o sucesso da trama, que não foi esquecida pelo público. Esta exibição no Vale a Pena Ver de Novo será muito boa para matar as saudades da história e, especialmente, do inesquecível Domingos Montagner. Depois de passagens por Manchete, Band, SBT, Record e GNT, o ator chegou a Globo em 2010. Fez participações nas séries Força Tarefa, A Cura e Divã. Vivendo o cangaceiro Herculano, Domingos foi um dos maiores destaques de Cordel Encantado, sua primeira novela inteira na emissora. Mostrando que era ótima opção de galã com mais de 40 anos, um tipo de ator que ainda não tem muitas opções para escalar na teledramaturgia brasileira. Cordel Encantado também foi a primeira participação em novelas do renomado diretor de teatro José Celso Martinez Corrêa. Que interpretou Amadeus, grande conselheiro do reino de Seráfia do Norte e que interpreta os sonhos do Rei Augusto.

Por mais leve que Cordel Encantado seja, é inevitável que em algum momento os cortes aparecerão. Um provável momento da trama que isso pode acontecer é nas várias vezes que Timóteo tenta sequestrar Açucena, forçá-la a ser sua mulher. Chegando num ponto que a trama anda em círculos, esperando sabe-se lá até quando chegar a hora de acontecer mais coisas importantes para o desenvolvimento da história contada. O que não é bom em qualquer novela e também desperta questionamentos que ficam para uma próxima oportunidade: qual é a melhor quantidade de capítulos que uma novela deve ter para prender a atenção do público? Como conciliar esse interesse do público em acontecimentos relevantes com outras coisas que também influenciam na audiência de uma novela como o horário de verão e os feriados prolongados?

Esta reprise de Cordel Encantado é apenas mais uma das novidades da programação vespertina da Globo. Que começou com o surpreendente fim do Vídeo Show na sexta-feira anterior a reestreia da novela. E, pelo jeito, essa lista de novidades ainda não terminou. Ainda é cedo para afirmar que a reprise de Cordel Encantado será um sucesso. Os primeiros capítulos mantiveram a audiência de sua antecessora e companheira de primeira semana, Belíssima. As aventuras de Açucena, Jesuíno e companhia tem muito potencial pra honrar o sucesso que se espera do Vale a Pena Ver de Novo. E mostram a cada capítulo a importância de dar oportunidades de reprise a novelas que não fazem parte daquela lista de novelas já reprisadas, mas com uma parcela do público sempre ansiosa para mais uma exibição. Ainda tem muitas novelas que merecem uma oportunidade para o público matar a saudade.

bottom of page