top of page

Augusto Boal e o Teatro do Oprimido


Eu sou formada em teatro há mais de 15 anos e trabalho com preparação de atores há alguns anos em agência de casting. Meu trabalho é principalmente voltado para o mercado e eu preciso trabalhar a criança de forma profissional, ajudando-os a desenvolver consciência corporal, ensinando expressão corporal, vocal, observando a dicção, enfim, a criança ou adolescente, apesar de tão novinhos, precisam ter esse conhecimento para conseguir entrar no mercado profissional. Este tipo de trabalho é muito específico. Porém, eu também acho importante que os atores mirins tenham conhecimento dos escritores, da história do teatro no Brasil e no mundo. Conhecimento e formação são fundamentais.

Um dos artistas que eu mais gosto e que admiro pela sua preocupação com a transformação social é o Augusto Boal. Acho que todo mundo deveria ter um artista como ele como referência. Ele teve um trabalho brilhante com as pessoas de classes mais baixas, interessado em levar conhecimento e transformação para essas pessoas. Boal fundou o Teatro do Oprimido e suas técnicas difundiram-se por todo o mundo. Nós artistas temos nas mãos o poder transformar o mundo e a realidade das pessoas. E Boal sabia muito bem disso. Sua técnica propõe uma série de jogos e exercícios teatrais que podem transformar a vida daqueles que participam das oficinas baseadas em suas técnicas. Ele faz com que as pessoas sejam conscientes a respeito de seu poder, principalmente político.

Com sua técnica, é possível levar mais conhecimento e senso críticos aos alunos e traçar um paralelo com a arte contemporânea e com artistas ligados a vários tipos de manifestação cultural, como a música, a poesia, o grafite... Podemos, inclusive, ampliar os conhecimentos dos alunos em música por exemplo, apresentando artistas ligados ao tropicalismo e ao Rock nacional dos 80, por exemplo, que eram engajados politicamente e que levantavam importantes questões relacionadas a política e ao social e que são completamente atuais ainda hoje.

Através deste trabalho, ainda é possível traçar paralelos com outros artistas. Acho completamente cabível linkar Augusto Boal a Bertold Brecht, por exemplo. Este foi um poeta, romancista, dramaturgo e teórico renovador do teatro moderno de nacionalidade alemã. Desta forma, seria possível apresentar a obra de Brecht e também fazer paralelos com a realidade atual do nosso país e do mundo e traças novos links com artistas mais atuais. Assim, seria possível traçar um grande quadro de artistas que ajudariam na compreensão de nossa história atuais levando conhecimento a respeito da arte e de seu desenvolvimento também.

Formar atores bem preparados tecnicamente é primordial, mas conhecimento a respeito da arte do nosso país e do mundo, também é importante para um artista ser completo. Como formadores de opinião, precisamos ter conhecimento.

Tags:

bottom of page